quinta-feira, 13 de abril de 2017

na casa de vovó
tinha uma cadeira que era
tão dela
que tinha a marca
da bunda na cadeira
do chinelo no chão encerado
das mãos no apoio escorregadio

tão dela
que tinha os dedos
pequenos e gordos
dos bruguelos da casa

tão dela
que tinha a marca
do cinto
que vovô batia nela
e rebatia
na cadeira

hoje, ninguém senta na cadeira
ou fala com vovó

escrevo
nesse
pe
da
ço
de parede
porque
folha
alguma
aguentaria
o vômito do jantar